Eles são da área de Operações e demoram em média 25 anos para chegar ao cargo

No país, 45% são provenientes da área de operações seguidos por 33% do setor de
Vendas e Marketing e, um pouco mais distante, 17% da área de finanças.

No Brasil 45% dos CEO’s provém da área de Operações, seguidos por 33% de marketing e vendas e por um distante 17% da área de finanças. Um cenário bem parecido encontraram no Peru com 42% provenientes da área de operações, 34% de vendas e marketing e 19% de finanças. Porém no Chile a história é outra. Este é o único país da região onde o primeiro lugar na formação dos CEO’s fica nas mãos do profissional de vendas e marketing com 45% de profissionais nessa posição.

Segundo indica Wiilliam Montheath, Managing Director de DNA Outplacement: “ o Brasil é o exemplo de um país muito industrial, com muitas fábricas. Esse perfil se vê refletido na % de gerentes de operações, diretores industriais, de fábricas e de processos que se tornaram presidentes. Um número alto pelas características do país. O mesmo caso do Peru. Já no Chile acontece o contrário. O número de profissionais nesse cargo é menor porque não existe tanta indústria. É um país mais focado na importação onde um perfil comercial é o que mais forma”.

As dificuldades para chegar ao cargo:

Paralelamente foi possível estabelecer que para chegar a esse lugar os profissionais transitam em média por três áreas na sua vida profissional: Financeira, Comercial e de
Operações. Dessa forma, assegura Montheath, “a grande dificuldade que encontra um CEO para chegar ao cargo é sair da sua zona de conforto. Chegar à outra área e ter que começar desde zero a conhecer uma nova área do negócio”.

Nessa linha, o estudo permitiu ver que para chegar a ser Gerente Geral os profissionais tomam em média de 20 a 30 anos dependendo do país. No caso do Brasil, supondo que as pessoas que chegam a esse cargo começaram a trabalhar aos 25 anos, e possuem em média 45 anos.
Enquanto isso a média de idade de um CEO no Peru é de 48 anos. No caso do Chile um CEO possui, em média, 52 anos, somando 27 anos para chegar a ser um CEO. O tempo mais alto entre os três países para chegar a esse cargo. Recursos Humanos é uma das áreas com probabilidade mais baixa de formar CEO’s. No caso dos três países analisados não supera 1% do total. Consultado sobre as áreas com menos possibilidade para chegar ao cargo de CEO, William reconhece que: “Recursos Humanos e Tecnologia são áreas mais de suporte ao Gerente Geral e não áreas capazes de formar Gerentes Gerais. É muito difícil que um profissional depois de trabalhar toda
sua vida em RH possa chegar a ser Gerente Geral”.

Informações: http://www.dnaoutplacement.com.br

Fonte: www.negociosemfoco.com

Comments

comments